Rotina diária.

Essa eu não vou nem fazer textão, vou deixar para vocês refletirem sobre à imagem.

14650320_1233822783340773_4253396336082992385_n

INVISTA EM MOMENTOS

12234868_712244132209082_7331504623263616707_n

NÃO GUARDE RANCOR, GUARDE DINHEIRO PARA VIAJAR !!!

Muitas pessoas já sabem dos malefícios que sentimentos negativos podem causar a si próprio, sentimentos como a inveja, ódio, rancor, raiva, entre outros. Porém, o que essas pessoas que carregam consigo algum desse sentimento não sabem, é que qualquer um desse sentimento que você tem para outra pessoa, geralmente volta para si, em outras palavras é como se fosse um veneno que você mesmo toma esperando que a outra pessoa morra. Diferentemente do que elas acham, o que vemos por aí são pessoas rancorosas que vivem uma vida tão medíocre, mas afinal, qual o motivo para tanta mediocridade? O verdadeiro motivo para isso é que quando uma pessoa carrega consigo um sentimento negativo contra alguma pessoa, a motivação dessa pessoa é fazer mal a outra, cuidando mais da vida dela do que a sua, e assim perde um bom tempo da sua vida, tempo que ela poderia estar satisfazendo o seu eu, se preocupando exclusivamente no seu bem estar.

Agora, os benefícios de sentimentos negativos? (………..) não tem benefício !!!

Leia o resto deste post

EU ESCOLHO CONHECER NOVOS ARES

Um dia eu tive um sonho, nesse sonho, eu era uma pessoa diferente, o mundo era diferente, as pessoas não levavam à vida tão a sério, e a única dor que existia, se chamava “saudade”. Nesse dia eu acordei, e sem saber exatamente o que tinha sonhado, eu me recordava daquela sensação tão boa que outrora, mesmo eu estando inconsciente, eu obtive.
Os dias foram se passando e naquela época eu ainda trabalhava numa empresa grande e tinha o chamado: “trabalho convencional”. onde eu tinha uma projeção de crescimento dentro da companhia e me diferenciava dos outros funcionários, mas algo me faltava, e por mais que eu procurasse conciliar isso que me faltava com aquele emprego tradicional, eu nunca me satisfazia. Até que houve uma promoção dentro da companhia e muitos dos meus colegas de trabalho, me falaram que eu poderia ser o escolhido, mas para isso eu precisava fazer algo a mais, puxar o saco de certas pessoas, fazer banco de horas, me dedicar mais e etc. Porém chegou o final de semana e eu decidi fazer uma viagem para descansar e principalmente refleti sobre o que é a vida, e uma pergunta que não saía da minha cabeça: “O que eu estou fazendo da minha vida?
Mesmo aquela viagem sendo curta de apenas 2 dias, no momento que cheguei, me envolvi com outras pessoas e com outras culturas (mesmo sendo aqui no Brasil) eu tive uma grande surpresa: eu tinha novamente aquela sensação tão maravilhosa daquele sonho que tive dias atrás. Nesse momento eu percebi que realmente o que me fazia tão bem, não era o sálario no final do mês, mas sim conhecer novos ares.
Quando eu voltei ao meu antigo trabalho, eu me deparei com algumas pessoas querendo puxar o tapete de outras pessoas em prol daquela promoção, então eu me dirigi até o banheiro, lavei o meu rosto e disse a mim mesmo: “Você não nasceu para viver assim sem liberdade, liberte-se já”.
Em menos de 1 semana eu conversei com a minha ex gerente, expliquei minha situação para ela e disse que pretendia o quanto antes, me desligar da empresa. Foi onde fui surpreendido pela sua resposta, alegando que eu estava ficando louco e que tinha que parar de pensar assim e buscar enquanto sou jovem, me sacrificar ao máximo para que lá na frente, eu tenha uma subida nos cargos e deixar para descansar quando estivesse de férias ou no ápice do meu descanso quando me aposentasse. Só que ela esqueceu que quando eu tiver com idade para me aposentar, eu não vou ter mais idade para viajar, muito menos disposição, então qual seria a vantagem de gastar a saúde em prol de dinheiro, para que lá na frente eu gaste todo o dinheiro em busca de ter uma saúde melhor, gastando rios em busca de um controle de todas as doenças que o estresse e a correria do dia-a-dia me causou?
EU SOU LOUCO, SOU ESTRANHO POR PENSAR ASSIM, MAS ENQUANTO SOU NOVO E TENHO SAÚDE, QUERO DAR O MELHOR DE MIM PARA CONHECER NOVOS ARES, CONHECER O MÁXIMO DE LUGARES QUE EU PUDER, AFINAL, ISSO VAI SER UMA COISA QUE QUANDO ESTIVER VELHO E OLHAR PARA O PASSADO, COM CERTEZA TEREI ORGULHO DE REALMENTE TER VIVIDO.

10 COISAS QUE OS GRINGOS ACHAM DO BRASIL

Fala galera, como vocês estão? espero que estejam bem. Tive uns dias sem escrever nada porque estou fechando algumas parcerias com o projeto e isso me deixou sem tempo de escrever. Mas garanto que mesmo sem tempo, pelo menos 2 posts eu farei por semana, agora vamos ao que realmente interessa.
Dando continuidade a minha experiência no Rio de Janeiro só com estrangeiros, vou citar 10 coisas que percebi que os gringos acham do Brasil quando chegam aqui segundo o que eu percebi e 10 coisas que eles acham daqui, segundo um americano. Lembrando que não fiquei convivendo com gringo de apenas 1 país, foram países diferentes, continentes diferentes, entre eles estão: Austrália, Canadá, Estados Unidos, Suécia e Itália.
Sendo que essas pessoas eram todas homens, com idades diferentes, desde os 24 até os 49 anos. Sendo que a a única mulher, era a sueca, mulher que na realidade tem 33 anos e uma ótima visão do mundo, afinal ela conhece grande parte dele e o seu trabalho é viajar conhecendo a cultura de outros países para repassar ao governo de seu país. Quando Nevin (a sueca) me falou para ficar esperto e avisar a Dani Lisboa sobre o que os gringos achavam dela e das mulheres brasileiras, eu até duvidei, mas em poucos dias com a convivência eu vi que realmente ela estava certa.
10 COISAS QUE OS GRINGOS FAZEM QUANDO CHEGAM AO BRASIL.

10°– Eles não podem ouvir nenhuma música, nem ver nenhuma dança e já perguntam: “isso é samba?”.
9°- Eles acham que os brasileiros são guerreiros pelo fato de mesmo alguns serem pobres, serem felizes ainda.
8°- Eles ficam admirados quando descobrem o valor que custa um carro aqui.
7°- Eles ficam admirados com a comida brasileira, principalmente com coisas tão simples quanto a farinha.
6°- Eles (os homens) acham que só porque são gringos e tem dinheiro, podem pegar a mulher brasileira que for, mesmo que elas sejam compromissadas. Eles acham que todas são fáceis.
5°- Eles acham que estão jogando GTA no vídeo game, pois acham que podem fazer o que quiser, e quando alguém o corrigem, eles falam : “aqui é Brasil”.
4°- Eles não podem ver nenhuma pessoa jogando bola, seja ela uma criança ou um idoso e já acham que é tão habilidoso quanto o Neymar ou o Pelé.
3°- Além da caipirinha, a bebida brasileira mais famosa, eles amam bohemia, até me assustei, mas só ouvia eles me pedindo para comprar bohemia.
2°- Além da caipirinha pronta, eles quiseram experimentar a pinga 51 e por incrível que pareça, eles acharam fraca.
1°- Eles se surpreendem com o clima no Brasil, e perguntam se é assim mesmo o ano inteiro e ficam ainda mais surpresos quando descobrem que é assim mesmo.
10 COISAS QUE OS GRINGOS ACHAM DO BRASIL, SEGUNDO JUSTICE, UM AMERICANO DO BROOKLYN.

1° Em primeiro lugar como gringo, o que eu amei assim que cheguei no Brasil, foi o clima quente, aqui parece que o ano inteiro estamos de férias.

2°- As mulheres brasileiras são incrivelmente belas, parece que estou na TV, afinal existem muitas mulheres muito lindas aqui.
3°- As pessoas brasileiras são muito hospitaleiras, e mesmo eu não falando nada em português, todas elas acharam uma saída para no final me ajudar.
4°- Estou espantado como as pessoas brasileiras mesmo não tendo muito dinheiro, nunca perdem a alegria de viver. E o pouco que tenho, elas me olham e se admiram, mas nunca querem nada em troca.
5°- O país é de tirar o fôlego de tão bonito. Todos os dias quando você acorda, você pode esperar uma coisa nova e incrível para ver no Brasil, até parece que realmente você tenha encontrado o paraíso.
6°- O país nunca para, mesmo em dia de semana há sempre pessoas ou simplesmente os moradores locais com música alta festejando ou as crianças jogando bola na rua e isso é incrível !!!
7°= Estou surpreso com a variedade de frutas e legumes que existem por aqui, todos os dias me deparo com frutas diferentes que eu já mais tinha experimentado antes de vir ao Brasil. Definitivamente os brasileiros são muito exóticos e todos os dias há uma grande variedade para você escolher.
8°- O país pode te deixar um pouco cansado pelo fato dele ser muito grande e muito bonito, há muitos lugares diferentes e belos para conhecer, e se você veio até aqui e voltou para o seu país triste, é porque você não aproveitou o país. Desde as suas montanhas, cachoeiras, praias, lugares atrativos, comida, pessoas, tudo e simplesmente tudo está de parabéns.
9°- A sua cultura é incrível, embora o Brasil tenha um grande olhar para o modernismo e atualidade, o país consegue manter as suas origens, dando ênfase a cultura local. O país preserva a sua variedade nos temperos na hora de cozinhar, os seus artesanatos e principalmente os seus festivais com músicas clássicas, sendo uma grande mistura entre o modernismo e a sua raíz e isso é incrível. E isso é incrível, principalmente pelo fato de o Brasil não fazer igual o resto do mundo, ele simplesmente está se atualizando, fazendo exatamente o que sabe fazer.
10°- Eu amo o Brasil e todas as suas maravilhas, principalmente por conhecer o meu amigo Alex Costa, ele é um cara incrível e desde o minuto que nos conhecemos, já percebi que seríamos grandes amigos e teríamos uma amizade verdadeira por longa data. Quando cheguei aqui eu não falava nada em português, então o conheci e ele me ajudou a falar com os nativos. E para quem não conhece o Brasil, eu sugiro e indico sem medo, o país é lindo e existem muitos lugares para conhecer. Venha para cá também e assim como eu, se surpreenda com o país incrível chamado de “Brasil”.

MINHA EXPERIÊNCIA NO RJ

image

Olá, meu nome é Alex Costa e esse post é sobre uma experiência de vida que tive no Rio de Janeiro recentemente.

Eu não conhecia a cidade, e também não me conformava em ser brasileiro e não conhecer a cidade mais famosa do Brasil. Principalmente por ter um desejo grande de conhecer o Rio e também ter muito contato com estrangeiros, quando eles me perguntavam como era a cidade, eu não sabia onde enfiar a minha cara….

Foi num dia muito estressante que eu me toquei que esse estresse e nervosismo só iria me fazer mal e na verdade o que eu precisava, era viajar.

Um amigo que trabalhou comigo há uns meses atrás me mandou uma mensagem falando que estava no Rio de Janeiro e nesse mesmo instante, aquele desejo de conhecer o Rio reacendeu em mim e então combinei com ele de ir para lá, ele estava numa cidade chamada Duque de Caxias, bem próximo de onde queria ir, cerca de 30 minutos de ônibus. Dentro de 2 dias combinamos tudo, arrumei uma mala e uma mochila e finalmente parti para o Rio de Janeiro, nem mesmo as horas que perderia dentro de um ônibus me tirou aquele entusiamo.

A CHEGADA AO RIO DE JANEIRO, O QUE ERA ENTUSIAMO LOGO SE TRANSFORMARIA EM APREENSÃO E MEDO

Assim que cheguei lá, comecei ligar para o tal amigo que iria me buscar na rodoviária e nada dele me atender, mandava mensagem e ele só visualizava, foi então que começaram a surgir dúvidas e questionamentos na minha cabeça, e assim, comecei a ficar preocupado. Chegando em Duque de Caxias, comecei a procurar o endereço que ele tinha me passado 2 dias antes, achei a rua, joguei no google maps e caminhei por uns 30 minutos até chegar no endereço e ver que se tratava de um supermercado e não de uma casa. Afinal, qual o motivo dele ter feito isso? Por quê? Como pode uma pessoa fazer isso? Perguntas não saiam da minha cabeça e foi aí que percebi que estava sozinho, em Duque de Caxias bem na baixada fluminense às 20h em um dia de jogo decisivo entre Palmeiras X Fluminense. Minha mãe me ligou perguntando como estava e eu disse que estava tudo bem e que depois ligaria de volta, afinal se eu falasse que tinha dado errado meu plano, ela estava no interior de SP , não ia adiantar nada e ela só ia ficar desesperada. Liguei o f#da-se e decidi me virar sozinho, precisava encontrar um hotel ou pousada, só que aí surgiu mais um obstáculo, pois não havia hotel ou pousada próximo, até que tive a ideia de pegar qualquer ônibus e pedi ao motorista que me deixasse perto de qualquer hotel próximo, cerca de 15 minutos depois ele me disse que era naquele ponto e que precisava subir uma viela, atravessar um viaduto e encontraria um hotel. Fiz isso com muita cautela, afinal aquelas histórias que ouvia falar que a baixada fluminense era perigosa ainda me assombrava, foi então que cheguei no hotel, contei minha história para a recepcionista e ela me disse a seguinte frase: “Você é retardado de vir de São Paulo para a baixada fluminense em dia de jogo sozinho e com malas, aqui é muito perigoso”, após isso, peguei a chave e subi pro meu quarto, agradeci à Deus por tudo ter ocorrido bem, tomei um banho, comi alguma coisa, liguei para minha mãe avisando que estava tudo bem, mas que o RJ não era o que achava que fosse e que no outro dia já iria embora, desliguei e fui dormi.

O QUE ERA APREENSÃO E MEDO, LOGO SE TRANSFORMARIA EM PURO ENTUSIASMO NOVAMENTE

Acordei cedo as 6:30 da manhã e decidi que como iria embora no outro dia, eu iria explorar o máximo de lugares possíveis do RJ, afinal não iria compensar se eu fosse até lá para voltar sem conhecer nada. Cheguei na capital, peguei o metrô e fui direto para Copacabana, disse para mim mesmo que como ia ficar um dia só, iria ficar num lugar de qualidade. Chegando lá, foi difícil encontrar hotel de qualidade, com preço acessível e para apenas 1 dia, até que encontrei a pousada Girassol, uma pousada de qualidade que sem dúvida eu indico, fica numa rua atrás da rua da praia. Deixei minhas coisas lá, tomei café, tomei banho e fui para o corcovado conhecer o cristo. Na avenida em frente a pousada no ponto de ônibus, encontrei um casal de coreano perdido lá, assim como eu, a diferença era que eu estava num lugar desconhecido, mas com pessoas que falavam o mesmo idioma que eu, fui até eles e em inglês perguntei se eles precisavam de ajuda, foi então que eles me disseram que estavam indo para o corcovado, mas não sabiam qual ônibus pegar, disse que era o mesmo que iria pegar e mesmo sem conhecer nada, eu me ofereci a ajudá-los, assim eu praticava inglês e essa atitude futuramente me traria algum orgulho pessoal por ajudar outras pessoas, pegamos o ônibus 583 e enfim, chegamos ao corcovado.

A MINHA SORTE IRIA MUDAR E A MINHA IDA AO CORCOVADO ME FARIA TÃO BEM

Quando desci do ônibus, os guias locais, me sugeriram subir ao Cristo numa van local, paguei os 25R$ para subir e quando entrei na van com o casal coreano, percebi que tinha pessoas de todo o lugar do mundo lá, menos do Brasil, só eu e a Dani Lisboa, uma jornalista que atua em Brasília. Uma sueca chamada Nevin (A que está na foto junto comigo) fez uma pergunta para a brasileira e ela não soube respondê-la, pois não sabia inglês e então a Dani perguntou se eu sabia o que a sueca estava falando, falei que talvez pudesse ajudá-la, nisso que eu a respondi em inglês, outras pessoas da van, viram que eu sou brasileiro e falava inglês e começaram a me fazer um monte de perguntas sobre o cristo e sobre a cidade, sobre o Brasil. Quando descemos da van todos me perguntaram o que devia fazer agora, foi ai que perguntei a um senhor brasileiro que trabalhava lá e repassei em inglês aos turistas, na medida que iamos chegando perto, alguns estrangeiros iam se afastando, até que ficou só eu e mais 5 pessoas, 5 pessoas que eu gostei muito de ter conhecido. Um australiano chamado Daniel, um canadense chamado Martin, uma sueca chamada Nevin, a jornalista brasileira chamada Dani Lisboa, e um cara que viraria meu amigão lá, um americano do Brooklyn – NY chamado Justice.
Ficamos lá, gravamos vídeos, tiramos diversas fotos e quando descemos eu perguntei em que lugar eles estavam e todos me disseram que estavam em Copacabana mesmo (engraçado que antes de irmos ao corcovado, ninguém se conhecia) alguns na mesma rua que eu e outros duas ruas atrás.

AQUELA VONTADE DE IR EMBORA, TINHA SE TRANSFORMADO NUMA VONTADE IMENSA DE FICAR MAIS

Quando voltamos, cada um foi tomar banho e trocar de roupa e combinamos de nos encontrar na praia, em frente ao ponto turístico para pegar um sol e talvez uma praia.

Quando voltei, falei para a Nevin que queria aproveitar ao máximo aquele dia, porque era o meu último dia lá, ela me questionou dizendo o porquê de eu não ficar mais, e eu respondi que não tinha condição de pagar 180R$ por dia num hotel, e ela me surpreendeu me chamando para ficar no mesmo hostel que ela e os outros gringos. Ali percebi que seria uma ótima ideia, o hostel era bem mais barato e só tinha eu de brasileiro, ou seja, ia fazer um intercâmbio com pessoas de diferentes países dentro do Brasil, aceitei o seu convite e o que era para ficar só um dia no RJ, acabei reservando uma semana no El Misti hostels e pousadas, lugar que eu indico sem dúvida para quem gosta de se comunicar com pessoas estrangeiras e gosta de um ambiente familiar.

No outro dia, eu fui com eles para as praias de Copacabana e Ipanema, e principalmente a pedra do arpoador que fica no meio das duas, aproveitamos muito e à noite fomos numa festa na lapa. Os dias foram passando, eu fui crescendo muito com eles, um mundo novo foi se abrindo para mim e até que chegou o dia da despedida e voltar para São Paulo.

O QUE APRENDI COM MINHA IDA AO RIO DE JANEIRO

Além da experiência incrível que com certeza levarei para o resto da minha vida, vou citar abaixo 10 coisas que o RJ me proporcionou que eu não iria saber se não tivesse ido

10° – Realmente não é à toa que a cidade do Rio de Janeiro é chamada de cidade maravilhosa, lá é muito muito muito lindo.

9° – Todo mundo já ouviu que o RJ é perigoso demais para ir, sim de fato, há um alto índice de criminalidade no RJ, mas assim como existem em todos os lugares, e se eu tivesse medo e não fosse, jamais teria uma experiência tão marcante quanto essa.

8° – Não importa o quanto eu achasse a minha cidade a melhor de se morar ou acreditasse que aqui está o melhor pra mim, quando fui para o RJ me apaixonei pelo lugar, pela cultura e pelas praias, resultado? Quase fiquei por lá definitivamente.

7° – Quando eu assistia a novela das 9 e via aqueles táxis amarelos ou bicicletas laranjas do itaú em todos os lugares,, aquelas praias lindas, o cristo redentor, pensava que era tudo enganação de TV. Resultado? O RJ não é aquilo que se passa na TV, é muuuuuuuuito mais lindo quando você vê com os seus próprios olhos.

6° – O rio de Janeiro é Nova York do Brasil, passa pessoas de todos os lugares do planeta terra por lá diariamente.

5° – O cristo redentor é a 3° maravilha do mundo, segundo uma pesquisa recente, mas pessoalmente é muito mais lindo do que por foto.

4° – Lá na orla da praia, existem muitos artistas de rua excelentes, muitos são estrangeiros, conversei com diversos artistas e eles todos ressaltaram que escolheram o RJ para poder unir o seu trabalho que é realizado na rua, com uma qualidade de vida enorme.

3° – O custo de vida em Copacabana é caro, mas como eu fui para conhecer o Rio e não para luxar, consegui viver tranquilamente com menos do que gasto em São Paulo.

2° – Quem quer aperfeiçoar o seu inglês o Rio é o lugar certo. Lá eu não precisei pagar professor particular, simplesmente vivi naturalmente e tive a experiência em uma semana, do que aprenderia em um ano em curso convencional.

1° – A experiência de viajar para o RJ, me deu uma motivação muito grande para conhecer o máximo de lugares possíveis, afinal o investimento que fiz para ir para lá, vou guardar comigo pelo resto da minha vida, diferente se gastasse o dinheiro com algo material.

VIAGENS X COISAS MATERIAIS

O dinheiro é curto, os compromissos são muitos e você vai sempre se deparar com o dilema: guardar dinheiro para comprar um apartamento, reformar o espaço ou mesmo mobilar a casa, ou gastar o dinheiro com uma grande viagem nas próximas férias.

Bom, o termo ‘gastar’ não deveria ser usado acima. Não na concepção do psicólogo Thomas Gilovich, que estudou sobre o assunto e comprovou que viajar traz mais felicidade do que adquirir bens materiais.

Segundo ele, as experiências individuais que temos quando viajamos ultrapassa, de sobra, as coisas que compramos ou adquirimos alguma coisa. Ele defende tanto o tema que escreveu 5 razões pelas quais viajar é bem melhor que ter bens materiais.

É daqueles que fazem muitas coleções, tem uma estante cheia de livros que nunca leu ou compra um monte de coisas que não vai usar? Que tal rever os seus conceitos e colocar o pé na estrada?

1. É MUITO DIFÍCIL COMPARAR VIAGENS, AO CONTRÁRIO DE COISAS.

Com os bens materiais você se cansa das coisas rapidamente, enquanto que, com as viagens elas sempre enriquecem as tuas experiências e abrem a tua mente.

O grande exemplo é quando você adquire um carro. Pesquisas e compras em milhares de prestações o modelo perfeito para você. No começo, fica empolgado, quer mostrar para todo o mundo e quer utilizar todos os recursos. Alguns meses depois a animação baixa. Seis meses é apenas um meio de transporte. Um ano, já quer trocá-lo por um modelo mais novo ou porque o teu vizinho comprou um mais potente.

Já uma viagem é diferente. Nenhuma é igual a outra e mesmo que tenhas passado as férias no Algarve e o seu colega nos Estados Unidos, o fato da viagem dele custar mais não significa que você ficou menos feliz ou que não te tenha divertido tanto.

2. VIAJAR APROXIMA MAIS OS CASAIS E AS PESSOAS, COISAS NEM SEMPRE.

Pode viajar sozinho, conhecer e se relacionar com muita gente. Pode fazer uma viagem com a sua parceira, depois de um momento de crise, e a fuga da rotina pode apagar as brigas e aproximar o casal. Uma viagem familiar ou com um parente pode ser inesquecível e fantástica, com lembranças para o resto da vida.

Adquirir coisas nem sempre aproximam pessoas. E, mesmo quando aproximar, não vai ter a certeza se é por você ou pelo objeto que as pessoas estão se aproximando de você.

3. VIAJAR ABRE A TUA MENTE E MUDA A SUA CONCEPÇÃO DO MUNDO.

Trabalha à 10 anos na mesma empresa, pensa da mesma forma e não consegue ampliar seus horizontes? Que tal fazer uma viagem? Ela vai te oferecer contato com novas e diferentes culturas e línguas, experiências de vida, olhares que você jamais teria conhecido na sua rotina estressante.

As coisas não te oferecem a mesma experiência. Até mesmo um livro, torna-se menor do que a vivência de estar no lugar e conhecer de perto aquela cultura.

4. A EXPERIÊNCIA DE UMA VIAGEM FICA PARA SEMPRE, A COMPRA DE UM BEM TORNA-SE OBSOLETO.

Pode ter ido à Disney com os seus pais com 12 anos, mas você vai se lembrar daquela viagem com uma riqueza de detalhes e alegria sempre que tocarem no assunto. Aquela almofada quadrado que você comprou em 98, ou aquela compra de roupas no verão passado não trarão as mesmas alegrias e entusiasmos nos dias de hoje.

Duas pesquisas comprovam isto. Uma mostra que falar sobre experiências te faz mais feliz do que falar sobre bens materiais. Outro estudo aponta que preferimos ouvir pessoas que falam sobre experiências que tiveram em vez de objetos ou coisas que adquiriram.

5. APRENDE A CULTIVAR O DESAPEGO.

Se você acabou um relacionamento, está passando por momentos difíceis, ou quer sair da rotina, a viagem pode ser um ótimo remédio. Nas mesmas situações, resolver com uma compra nos shoppings só vai deixá-lo frustrado instantes depois, além de muito mais pobre.

Viagens ajudam a você se libertar de rotina, de vícios e relacionamentos acomodados. Além disso, você aprende a desapegar das coisas e conviver somente com o necessário.

Todas essas experiências vão formando a sua identidade de forma que depois de viajar você já não é a mesma pessoa.

E você, tem mais algum motivo que ficou de fora?

images (4)

APRESENTAÇÃO: “CONHECENDO NOVOS ARES”.

Nós do grupo “Conhecendo novos ares”, acreditamos que a vida é muito linda e o mundo muito grande para se limitar a viver a vida toda num só lugar. Mas afinal,que grupo é esse e qual intuito desse grupo? Leia o resto deste post